Jornal JF
Fique por dentro das últimas notícias sobre INSS, economia, auxílios, 13º salário, FGTS e impostos com o Jornal JF - o mais completo e confiável

STF Analisará Recurso do INSS sobre Revisão da Vida Toda em Abril – Não Perca!

Atenção! O Supremo Tribunal Federal (STF) julgará oficialmente o recurso do INSS contra a revisão da vida toda

0

Os desdobramentos sobre a revisão da vida toda não param, uma grande novidade foi divulgada sobre o caso em questão. O Supremo Tribunal Federal (STF) analisará o recurso do INSS a respeito da revisão da vida toda.

Nesse sentido, o STF fará o julgamento na segunda sessão no dia 3 de abril, a solicitação do INSS, que não é a favor da revisão da vida toda.

Como tudo começou

O julgamento no STF promete trazer vários desdobramentos. (Fonte: Reprodução Google)
O julgamento no STF promete trazer vários desdobramentos. (Fonte: Reprodução Google)

Durante o ano de 2022, o Supremo Tribunal Federal (STF) chegou à conclusão de que ficaria do lado dos aposentados. Em uma decisão que ficou por seis votos a cinco, o Supremo segurou a compreensão da primeira seção do STJ, que os beneficiários do INSS possuem direito em selecionar o meio mais benéfico sobre as mudanças nas regras da previdência.

Leia mais: Cid reclamou de delação premiada, criticou Alexandre de Moraes e PF- Confira Agora

Como resultado, a decisão vitoriosa se tornou a do relator, ministro Marco Aurélio. No entanto, imperou o voto dado por Alexandre de Moraes, o mesmo extinguiu o período temporal dos beneficiários prejudicado pela ação até a EC 103-19.

“O segurado que implementou as condições para o benefício previdenciário após a vigência da lei 9.876-99, que tornou a regra transitória definitiva, tem o direito de optar pela regra definitiva, caso lhe seja mais favorável”, decidiu-se na ocasião.

CLIQUE AQUI e receba as nossas PRINCIPAIS NOTÍCIAS pelo WhatsApp

Votação de Alexandre de Moraes

Alexandre de Moraes, ministro e relator da ação, votou por acatar parcialmente os embargos. Ou seja, que seria conveniente a gama de efeitos da tese inserida, diminuindo o ônus originado dos próprios Instituto do Seguro Social.

Leia mais: Lista dos 8 melhores cartões de crédito para aposentados e pensionistas em 2024- Confira as condições e aproveite

Em outras palavras, a excelência viu possível retirar do recálculo benefícios da previdência já eliminados, bloqueando a revisão retroativa de parcelas vindas dos benefícios já quitados e pagos por decisão da Justiça circulada em julgamento.

Adiantamento em voto

A até então ministra Rosa Weber, havia adiantado o próprio voto na ocasião, indicando que deveria ter modulação dos efeitos. Mas o entendimento foi que o marco da modulação deve ser a data de 17 de dezembro de 2019, na hora em que o STJ bateu o martelo sobre o direito aos beneficiários.

Leia mais: Desenrola Brasil para MEI e Pequenas Empresas: Renegocie suas Dívidas Agora!

Logo depois da solicitação o ministro Cristiano Zanin manifestou voto para prestar o devido suporte para a alegação de nulidade do acórdão. Sacramentando a volta dos autos até o STJ com o intuito de garantir uma análise inédita.

Por fim, caso prevaleça oficialmente a anulação, o ministro projetou que o marco temporal para a modulação dos efeitos da decisão seja 13 de dezembro de 2022, data em que foi divulgada a ata do julgamento de mérito.

Veja Também: STF faz SURPRESA para os APOSENTADOS

MARAVILHA: STF faz SURPRESA para os APOSENTADOS – REVISÃO da VIDA TODA! VEJA o que ACONTECEU (Fonte: João Financeira TV).

Dica bônus

Receba nossas informações diariamente de forma gratuita, nos seguindo em nossas redes sociais:

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM!

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!

Dica extraTenha todas as informações de forma rápida e sem precisar ler as notícias: Clique aqui, se inscreva em nosso canal do Youtube e assista.