Jornal JF
Fique por dentro das últimas notícias sobre INSS, economia, auxílios, 13º salário, FGTS e impostos com o Jornal JF - o mais completo e confiável

5 Formas de Garantir sua Aposentadoria do INSS

Aprenda (com detalhes) tudo sobre como garantir sua aposentadoria do INSS. Inclusive, nos casos de incapacidade. Confira!

0

Existem diversas modalidades de aposentadoria do INSS no Brasil. Elas se diferenciam para trazer aos trabalhadores segurados mais de uma forma de parar suas atividades e começarem a receber sua aposentadoria da Previdência Social.

No entanto, apesar de parecer óbvio, a grande maioria dos segurados no Brasil desconhecem as regras atuais, os requisitos e os detalhes de cada uma das espécies de aposentadorias, ainda mais, após a Reforma da Previdência.

Então, veja a seguir tudo sobre as 5 formas de como garantir sua aposentadoria do INSS. Descubra!

Descubra as 5 formas de garantir sua aposentadoria do INSS

Confira as 05 formas de garantir sua aposentadoria do INSS, regras e também aprenda sobre o direito adquirido. (Fonte: Edição / Jornal JF)
Confira as 05 formas de garantir sua aposentadoria do INSS, regras e também aprenda sobre o direito adquirido. (Fonte: Edição / Jornal JF)

Então, veja a seguir quais são as 05 formas para garantir sua aposentadoria do INSS após a Reforma da Previdência. Confira!

CLIQUE AQUI e receba as PRINCIPAIS NOTÍCIAS do JORNAL JF pelo WhatsApp

Aposentadoria Especial

Em primeiro lugar, a aposentadoria especial, como o próprio nome diz, é uma aposentadoria especial criada para pessoas que trabalham com exposição perigosa a reagentes artificiais que possam oferecer riscos a saúde. Ou seja, não poderiam ficar tantos anos trabalhando a frente desses reagentes.

Em razão disso, a Legislação Brasileira entendeu pela necessidade de criar uma aposentadoria especial apra essas pessoas como uma medida de prevenção com menor tempo de atividade de trabalho. No entanto, antes da Reforma, exigia tempo mínimo de contribuição, de 15, 20 ou 25 anos

Leia em seguida: Dívidas que os aposentados não precisam pagar! Confira aqui!

Em 2019, a Reforma da Previdência trouxe uma regra de transição para quem já computava tempo de atividade especial. E além de 15, 20 e 25 anos de contribuição desta atividade, o segurado deve deverá, ao mesmo tempo, ter pelo menos 55, 58 e 60 anos de idade para se aposentar.

Dessa forma, os trabalhadores que não se encaixam nas regras de transição e também não tem direito adquirido, vão precisar obedecer as novas regras, introduzidas no regulamento da Reforma da Previdência.

Leia em seguida: ALERTA BENEFÍCIO: “Revisão da Vida Toda” sinaliza aumento de R$1.000 para aposentados – Confira os detalhes

No entanto, o período de carência para a aposentadoria especial, permanece o mesmo de 180 contribuições de acordo com o artigo 29, II, decreto 3.048/99.

Aposentadoria do INSS programada

Existe também a aposentadoria do INSS programada, outra forma de garantir a aposentadoria criada pela Reforma da Previdência para substituir as aposentadorias por tempo de contribuição e por idade. Nela, se acumulam os requisitos mínimos de idade e contribuição.

E assim, as mulheres se aposentam aos 62 anos de idade e 15 anos de contribuição enquanto os homens se aposentam aos 65 anos de idade e 20 anos de contribuição. No entanto, o tempo de carência permanece de 180 contribuições.

Leia em seguida: NOVIDADE QUENTE: Aprovada proposta de R$4.500 adicionais para Aposentados: Confira os próximos passos

Em contrapartida, todas as contribuições com referência menor do que um salário mínimo não valem menos, nem como carência nem como tempo contribuído, desde julho de 2020. E assim, se antes o valor era arredondado para cumprir o piso da Previdência, agora, o segurado precisa complementar.

Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Idade

Depois da Reforma da Previdência, a regra de transição para a modalidade de aposentadoria por idade á a única disponível para candidatos a aposentadoria híbrida, com soma de tempo urbano e rural; para aposentadoria de Microempreendedores individuais (MEI); e segurados Facultativos de baixa renda.

Desde a Reforma da Previdência, os segurados podem optar por algumas formas de regras de transição se o objetivo antes da mudança era se aposentar por tempo de contribuição e apenas uma regra se o objetivo era se aposentar por idade.

Lei em seguida: Reajuste do Salário Mínimo dos Aposentados para 2024: Conheça as Mudanças do INSS!

Destaca-se o sistema de pontos, em que é necessário o mínimo de contribuição de 30 ou 35 anos, respectivamente para mulheres e homens, que devem atingir 87 e 97 pontos no somatório de idade com tempo de contribuição, de acordo com o artigo 15 da Emenda Constitucional 103 de 2019.

Em outras duas regras de transição, existe também o “pedágio de 100%” e “pedágio de 50%”, para contemplar aqueles que já cumpriram pelo menos 28 e 33 anos de contribuição, se mulheres ou homens, até novembro do ano de 2019, desde que “paguem” 50% a mais do que faltava.

Lei em seguida: Programa Federal 2023: Casas Grátis para Idosos e Beneficiários do Bolsa Família e BPC

No entanto, o pedágio de 100% o “pagamento adicional” precisa ser o dobro do que ainda faltava em novembro de 2019.

Aposentadoria do INSS por incapacidade permanente

Essa aposentadoria é diferente de todas as outras modalidades, por se tratar de uma modalidade que não preza pelo tempo de trabalho ou contribuição, mas, sim, pela incapacidade permanente do segurado, não importando a sua idade.

Inclusive, e aposentadoria por incapacidade permanente é uma aposentadoria devida ao segurado incapaz de exercer de forma permanente qualquer atividade laborativa, ou seja, não pode ser reabilitado para nenhuma outra profissão, de acordo com o parecer da Perícia Médica Federal realizada no INSS.

Leia maisURGENTE: Lula Anuncia 14º Salário para Aposentados? Veja os detalhes!

Dessa forma, a aposentadoria, que antes da Reforma, se chamava aposentadoria por invalidez, será devida enquanto persistir a incapacidade, ao contrário das outras em que não há essa regra. E ainda, o segurado será reavaliado pelo INSS a cada dois anos.

Direito Adquirido

Em se tratando de uma aposentadoria, o Direito Adquirido permite a um segurado possa se aposentar com base em regras de aposentadoria já revogadas, desde que essas regras sejam mais favoráveis para a sua aposentadoria.

Leia maisALERTA: APOSENTADOS e PENSIONISTAS, atenção: INSS vai se dobrar regularmente! Confira se você vai RECEBER.

Em um simples exemplo, em 2019, o Brasil aprovou a sua última e grande Reforma da Previdência. E muitos aposentados já estavam perto de se aposentar pelas regras antigas, assim, para não ter prejuízos, vão ter Direito Adquirido em se tratando delas.

Veja também:

URGENTE: NOVO SALÁRIO INSS CHEGANDO – VEJA o VALOR! (Fonte: João Financeira TV).

Dica bônus:

Receba nossas informações diariamente de forma gratuita, nos seguindo em nossas redes sociais:

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM!

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!

Dica extraTenha todas as informações de forma rápida e sem precisar ler as notícias: Clique aqui, se inscreva em nosso canal do Youtube e assista.